7 receitas milagrosas, suco detox

Vamos desintoxicar o organismo de forma natural, saudável e nutritiva?

Que tal 7 receitas de sucos detox que ajudarão o seu corpo a eliminar as toxinas acumuladas, reduzindo os processos inflamatórios, o inchaço e a retenção de líquidos, consequentemente afetará na perda de peso? Mas, primeiro, vamos saber as verdades sobre esse processo de limpeza!

Detox, mitos e verdades

Muitos acreditam que os sucos desintoxicantes são milagrosos e são capazes de eliminar as substâncias prejudiciais do nosso corpo, as gordurinhas indesejadas. Porém isso não está certo.

O termo “Detox” vem sendo utilizada em uma forma distorcida pelo mercado. Detox é uma palavra de origem inglesa “detoxication”, traduzida “desintoxicação”.
A verdade é que o nosso corpo é capaz de reconhecer e de trabalhar sozinho, naturalmente ele expulsar as substâncias tóxicas que impedem o seu bom funcionamento.
Portanto, o suco desintoxicante será uma ferramenta que fornecerá, de forma saudável e natural, nutrientes poderosos que irão estimular e potencializar o funcionamento do organismo. Assim, ele conseguirá diminuir a sobrecarga de toxinas com mais facilidade e trabalhará nessa limpeza com mais eficiência.

Veja também:Receitas low carb para uma alimentação leve, variada e saborosa

ATENÇÃO!!

O consumo dos sucos detox deve ser associado a uma alimentação mais equilibrada e a hábitos mais saudáveis. De nada adiantará continuar consumindo produtos altamente processados, repletos de aditivos químicos, açúcar e gorduras não saudáveis. Sem essa mudança, a desintoxicação dificilmente será bem-sucedida.

SUCO DETOX DE KIWI COM PEPINO E HORTELÃ

  • 200ml de água filtrada;
  • 1 kiwi;
  • Suco de ½ limão;
  • 1/2 pepino japonês;
  • Folhas de hortelã a gosto.

SUCO DETOX DE MAÇÃ COM LARANJA E SALSINHA

  • 150ml de água filtrada;
  • 1 maçã;
  • Suco de 1 laranja;
  • ½ molho de salsinha;
  • Pedacinho de gengibre.

SUCO DETOX DE ABACAXI COM MAMÃO E COUVE

  • 200ml de água filtrada;
  • 1/3 mamão papaia pequeno;
  • 3 folhas de couve;
  • 2 rodelas de abacaxi (espessura de 1 dedo cada uma).

Veja também:Low carb, dieta ou estilo de vida ?

SUCO DETOX DE ABACAXI COM LIMÃO E BRÓCOLIS

  • 200ml de água filtrada;
  • 3 rodelas de abacaxi (espessura de 1 dedo cada uma);
  • Suco de ½ limão;
  • 3 ramos de brócolis ninja cru;
  • Folhas de hortelã a gosto;
  • Pedacinho de gengibre.

SUCO DETOX DE MARACUJÁ COM MELÃO E SALSÃO

  • 200ml de água filtrada;
  • 1/2 maracujá (bater com a água e coar);
  • 1 fatia de melão (espessura de 2 dedos);
  • Folhas de hortelã a gosto;
  • 1 talo de salsão (ou aipo);
  • Pedacinho de gengibre.

SUCO DETOX DE PERA COM LARANJA E ESPINAFRE

  • 200ml de água filtrada;
  • 1 pera;
  • Suco de 1 laranja;
  • 10 folhas de espinafre;
  • Pedacinho de gengibre.

Veja também: Dieta para emagrecer, quais são os alimentos com teor calórico negativo e por que são importantes

SUCO DETOX DE MELÃO COM LIMÃO E COUVE

  • 200ml de água filtrada;
  • 2 fatias de melão (espessura de 2 dedos cada uma);
  • 2 folhas de couve;
  • Suco de 1/2 lima;
  • Pedacinho de gengibre.

Gostou? Curte e compartilhe…! Siga nosso blog e nossas redes sociais para se manter informado.

Low carb, dieta ou estilo de vida ?

Dieta ou estilo de vida

Entender que Low Carb não é uma dieta é importante para colocar essa alimentação em prática da forma correta. Irei explicar um pouco mais sobre Low Carb, como um estilo de alimentação para a vida. Dê uma olhada e veja se você se identifica.

Um erro muito comum de quem não pratica ou até mesmo já pratica a Low carb é achar que se trata de uma dieta da moda, cujo único intuito é o emagrecimento.
Embora a alimentação Low Carb possa, sim, auxiliar o controle de peso duradouro e sustentável, é uma estratégia alimentar que pode oferecer resultados positivos em diversos aspectos em saúde ao longo da vida.
Esclarecer isso é o primeiro passo para poder incorporar a alimentação Low Carb em sua rotina, pois ela não é algo para fazer durante alguns dias, apenas para perder uns quilinhos.

Veja também:7 Motivos que dificultam o emagrecimento na dieta Low Carb

E é por isso que Low Carb não deve ser um conceito de restrição! Ninguém consegue seguir uma alimentação muito restrita para a vida, daí muitos erram, por isso a Low Carb é um estilo flexível.

Carboidratos

Infelizmente a quantia de carboidratos em consumo hoje é de alto nível, grande maioria dos alimentos hoje são recheados com carboidratos, pense comigo: biscoitos, grãos, macarrão, sucos, barrinhas, tapioca, geleia, pão, granola, mel, dentre outros. Estamos o dia todo diante desse grupo alimentar.
Esses carboidratos acabam virando açúcar em nosso sangue, que por sua vez estimula a produção do hormônio insulina, sendo assim bloqueia a queima de gordura pelo corpo.

Veja também:5 erros frequentes ao iniciar uma dieta low carb e como iniciar da maneira certa

Embora algumas pessoas possam se dar bem com quantidades maiores de carboidratos, outras, infelizmente, não têm resultados com um consumo tão grande e frequente, e acabam engordando algumas desenvolvem doenças metabólicas e perdem saúde e energia.

Estilo de vida

Estilo de vida

Sim, Low Carb pode até estar na moda, mas não é um conceito novo ou baseado em achismo. Tem muita ciência por trás! É um estilo alimentar possível de seguir para a vida, pois permite muita liberdade, não conta calorias, incentivo é que você coma comida de verdade, até se sentir saciado, sem a necessidade de comer num espaçamento de horários pré determinado, respeitando sua fome, faz muito mais sentido do que comer de 3 em 3 horas mesmo sem sentir fome, não acha?

Veja também:Como treinar a base de uma dieta Low Carb?

Claro que a ideia é que você tenha mais saciedade com um consumo maior de gorduras boas e sem os picos hormonais causados pelo excesso de carboidratos, com isso, aprende a ouvir e respeitar os seus sinais de fome e saciedade, algo fundamental e que muitos já não sabem fazer.

Não há sofrimento, e sim muito prazer em seguir uma alimentação que me permite jantar fora, viajar, comer com prazer e mesmo assim obter resultados positivos.

Gostou? Comente e compartilha! Siga nosso blog e nossas redes sociais para se manter informado.

Como treinar a base de uma dieta Low Carb?

Pronto para acelerar o seu programa de exercícios e aproveitar ao máximo o seu treino? Primeiro, vamos aprender como se exercitar em uma dieta baixa em carboidratos pode ajudá-lo a alcançar e manter seu nível ideal de peso e condicionamento físico, além de dicas para sobrecarregar seu metabolismo – tornando seu corpo ainda melhor na queima de gordura e calorias. Se você ainda não estiver treinando, aprenderá uma excelente rotina básica que o ajudará e que poderá ser feito por qualquer pessoa, em apenas 20 minutos por dia.

Benefícios do Exercício

Atividade diária baseada em um dieta low carb
Atividade diária baseada em um dieta low carb

Todo mundo sabe que exercício é bom para você. Mas vamos ter um momento para rever os benefícios de trabalhar em uma dieta baixa em carboidratos. A atividade física regular faz o seguinte:

  • Constrói e mantém músculos, ossos e articulações saudáveis
  • Melhora o bem-estar psicológico
  • Melhora o trabalho, recreação e desempenho esportivo
  • Reduz o risco de desenvolver doenças cardíacas
  • Reduz a pressão arterial elevada ou o risco de desenvolver pressão arterial elevada
  • Reduz o colesterol alto ou o risco de desenvolver colesterol alto
  • Reduz o risco de desenvolver diabetes
  • Reduz ou mantém o peso corporal ou a gordura corporal (quando associado a um programa de alimentação saudável)
  • Reduz a depressão e a ansiedade

Veja mais: 5 erros frequentes ao iniciar uma dieta low carb e como iniciar da maneira certa

Quanto você deve exercitar?

A maioria das organizações de saúde (como o Colégio Americano de Medicina Esportiva) concentrou-se na resistência e especificou “períodos sustentados de atividade física vigorosa envolvendo grandes grupos musculares e duração de pelo menos 20 minutos em três ou mais dias por semana”. No entanto, à medida que a pesquisa continua a se acumular, sabemos agora que mesmo pequenas quantidades de atividade ao longo do dia se somam e produzem benefícios. Nós também sabemos agora que o treinamento de resistência (atividades aeróbicas típicas como caminhar e correr) não é suficiente – o treinamento com pesos precisa ser adicionado à mistura.

Pesquisas nas últimas décadas esclareceram como a atividade física realmente afeta a função fisiológica. Seu corpo responde à atividade física de maneiras que têm efeitos positivos realmente importantes nos sistemas musculoesquelético, cardiovascular, respiratório e endócrino. Há muito se sabe que o exercício tem um efeito positivo sobre a função cerebral e o humor – provavelmente tão eficaz contra a depressão leve ou moderada quanto alguns medicamentos. O exercício regular parece reduzir tanto a depressão quanto a ansiedade, melhorar o humor e melhorar a capacidade de realizar tarefas diárias até a velhice.

O treinamento com pesos ajuda você a atingir um peso saudável no objetivo – e mantê-lo

Você certamente pode queimar calorias com exercícios aeróbicos, como caminhar, correr, andar de bicicleta e cardio workouts. O exercício aeróbico é ótimo para o seu coração também. Mas a aeróbica sozinha não é suficiente. Certamente não é suficiente para perda de peso, e também não é suficiente para produzir saúde e longevidade ideais. Aqui está o porquê:

Seu corpo queima calorias e gordura em estruturas minúsculas nas células chamadas de mitocôndrias, que são como a Central de Energia da célula. E as mitocôndrias são encontradas principalmente nas células musculares. Estes pequenos centros de poder são o melhor aliado que você tem em sua luta contra a gordura. Eles são as “lareiras” onde o combustível que você come (e as calorias que você armazena) é consumido. Se você quiser aumentar o seu metabolismo, você precisa aumentar o número de mitocôndrias. A melhor maneira de fazer isso é colocando um pouco de músculo!

Mas turbinar seu metabolismo não é o único benefício do treinamento com pesos. A atividade de suporte de peso é provavelmente a melhor escolha de estilo de vida que você pode fazer se quiser evitar a osteoporose. O treinamento com pesos também dá forma e forma ao seu corpo e, do ponto de vista funcional, pode ajudá-lo a manter a autonomia em sua décima década. A maioria das pessoas que estão em casas de repouso não estão lá porque estão terrivelmente doentes – elas estão lá porque não podem mais realizar as tarefas diárias associadas à vida, desde abrir frascos até sair de uma cadeira. Ao manter seus músculos fortes e funcionais com o treinamento com pesos, você pode diminuir significativamente as chances de ser dependente dos outros.

Treinamento de peso e composição corporal

treino de musculação com peso

Se você não desafia seus músculos, eles atrofiam a uma taxa de aproximadamente meio quilo por ano. Isso soma cinco quilos por década de perda muscular, e algumas pessoas perdem mais do que isso. Seu peso pode permanecer o mesmo (geralmente não), mas sua composição corporal mudará para uma composição menos desejável de mais gordura, menos músculo com o mesmo peso. Por causa de sua capacidade de queimar calorias, cada quilo de músculo que você perde é uma perda de um ativo valioso na guerra para manter seu metabolismo forte.

Não desanime com o termo “musculação”. O treinamento com pesos é essencialmente um treinamento de resistência, o que significa simplesmente que você está usando algum tipo de resistência significativa ao estresse e desafia seus músculos. Essa resistência pode vir na forma de pesos, máquinas, elásticos ou até mesmo seu próprio peso corporal (flexões ou agachamentos, por exemplo). Você pode usar halteres, pesos de mão pequenos ou até mesmo ferramentas de resistência improvisadas, como jarras de água.

O ponto de partida: faça os seus pesos. O treinamento com pesos oferece as ferramentas para queimar calorias enquanto você está sedentário. Você precisa treinar seu corpo para ser eficiente na queima de calorias durante as 23 horas do dia, quando não estiver no ginásio. Você não precisa bombear ferro para aproveitar os benefícios do treinamento com pesos. Você pode usar pesos de mão, bandas de resistência ou máquinas de peso. O treinamento com pesos pode começar em qualquer idade e em qualquer nível!

Intervalos de Alta Intensidade = Queima de Calorias de Alta Intensidade

Não entenda mal – você obterá muitos benefícios apenas adicionando a caminhada à sua rotina diária ou fazendo os 20 minutos recomendados de exercício de intensidade moderada três vezes por semana. Mas você pode empurrá-lo para o próximo nível, adicionando o que os profissionais de exercício chamam de “intervalos de alta intensidade”. Veja como isso funciona:

Veja mais: Receitas low carb para uma alimentação leve, variada e saborosa

Suponha que sua intensidade de exercício “normal” seja, por uma questão de argumento, um 4. Talvez esse seja o número que você define em sua esteira, ou essa é a classificação que você daria em uma escala de 1-10, com 1 representando absolutamente nenhum esforço e 10 representando um esforço total que você não pode sustentar por mais de alguns segundos. Com intervalos de alta intensidade, você simplesmente aumenta seu esforço por 30 a 60 segundos, movendo seu nível de esforço dos 4 mencionados para dizer um 6 ou mesmo um 7. Faça isso por 30 a 60 segundos e depois retorne ao que é chamado ” descanso ativo “, retornando a um nível mais confortável 4 (ou até 3) enquanto você recupera o fôlego. Então, depois de dois ou três minutos, você repete. É como fazer “sprints de vento” curtos no meio de uma corrida longa e lenta.

Você pode adicionar esses intervalos de alta intensidade no seu próprio ritmo. Talvez você comece com apenas 15 segundos e faça um período de “recuperação” de três minutos. À medida que você se torna mais em forma e melhora a capacidade pulmonar, pode tornar os intervalos mais longos (digamos 30 a 60 segundos) e o período de descanso mais curto (digamos, de 1 a 2 minutos). Você pode adicionar até 10 desses intervalos em uma sessão de treinamento. Eles aumentam a sua resistência, expandem a capacidade pulmonar (o que é chamado no jargão do exercício, VO2 max, para máxima absorção de oxigênio) e queimam muito mais calorias em um curto período de tempo do que fazendo exercícios menos intensos. Intervalos de alta intensidade são a maneira preferida de os treinadores pessoais empurrarem seus clientes para o próximo nível. Agora você sabe como fazer isso em casa!

O nosso treino básico de 20 minutos

O treino de iniciantes de 20 minutos é perfeito para aqueles que seguem a dieta de baixo carboidrato. Este exercício inclui os cinco componentes a seguir:

Agachamentos:

Fique a cerca de oito a 12 centímetros de distância de uma cadeira ou banco de parque, de costas para o assento do mesmo. Agora dobre as pernas, empurre a parte de trás e incline-se para a frente até sentar-se na cadeira. Faça 10 repetições.

Iniciantes: Descanse por um segundo, depois coloque as mãos nas coxas, empurre as pernas para fora e fique em pé novamente. Não iniciantes: Apenas deixe sua parte traseira tocar o assento da cadeira e volte para cima, mantendo a tensão nos músculos durante todo o movimento.

Flexões de parede:

Se você estiver ao ar livre, você pode usar uma árvore. Se você está dentro de casa, use uma parede. Fique a cerca de um braço de distância da árvore ou parede; estenda ambos os braços para fora e coloque as duas mãos na parede, com a largura dos ombros afastada, braços estendidos em um ângulo reto em relação ao tronco como se você estivesse dizendo “Pare!” Agora, incline-se em direção à parede ou à árvore, dobrando os cotovelos ao se aproximar e endireitando os cotovelos ao afastar a posição inicial. Faça 10 repetições.

Os não iniciantes podem fazer flexões “regulares” no solo, seja no estilo militar completo ou com os joelhos no chão.

Abdominais:

Deite-se no chão com as pernas flexionadas, os pés apoiados no chão e as mãos cruzadas atrás da cabeça com os cotovelos tocando o chão. Sua cabeça deve estar em posição com o corpo para que você possa segurar uma maçã entre o peito e o queixo. Você pode sentir como se estivesse fazendo um pequeno impulso pélvico ligeiramente para frente para conseguir isso. Mantenha sua parte inferior das costas agradável e estável nesta posição.

Enrole a parte superior do corpo para frente e para cima, mantendo a posição mais alta por um segundo antes de abaixar a parte superior do corpo de volta ao chão. Não puxe o pescoço quando você subir. Quando você abaixa a parte superior do tronco para o chão, não retorne completamente para a posição “relaxada” onde seu peso é suportado pelo chão, mas sim para um ponto onde a parte superior do corpo esteja acima do solo e do abdômen.

Lembre-se de manter os cotovelos para trás enquanto faz o movimento.

Repita para quantas repetições você puder gerenciar em boa forma. O objetivo é tentar 10 a 20 repetições.

Estiramento da Coluna:

Deite-se em um lugar confortável. Traga o joelho esquerdo em direção ao peito e segure-o com as duas mãos. Depois de alguns momentos, traga o braço esquerdo para fora no chão a 90 graus do corpo e coloque a mão direita do lado de fora do joelho esquerdo. Com cuidado, traga o joelho esquerdo para o chão, no lado direito do corpo, enquanto vira a cabeça para olhar para o lado esquerdo.

Esse delicado alongamento da coluna deve ser maravilhoso. Traga o joelho esquerdo até o chão, o quanto for confortável. Então repita a coisa toda do outro lado.

Respiração / Relaxamento:

Sente-se em uma posição confortável. Feche seus olhos. Respire profundamente pelo nariz; expandindo seu abdômen e deixando a respiração encher o peito. Expire lentamente, também pelo nariz, deixando o ar sair do tórax e saindo do abdome. Gaste alguns minutos fazendo isso, concentrando-se no fluxo de ar, enchendo os pulmões e esvaziando-os completamente. Ao expirar, você pode querer emitir um som suave e vibrante como “Mmmmm”, que é muito reconfortante e ajuda a concentrar-se na respiração. Sente-se em silêncio por um minuto e concentre-se em algo que te faça feliz.

O que dizer de abs?

Quando se trata de exercício, um tópico que interessa quase todo mundo é abs – os músculos abdominais. “Como faço para obter esse pacote de seis?” é uma pergunta que praticamente todos os instrutores pessoais ouviram mais de uma vez. Bem, há boas e más notícias. Nem todo mundo pode conseguir um pacote de seis. Isso se deve, em parte, ao fato de um abdômen de seis meses – abdômen plano e belamente definido – exigir uma gordura corporal extremamente baixa e um certo dom genético para peles finas e firmes. Mas a boa notícia é que absolutamente todos podem ter um abdômen mais forte e definido. Você não vai pegá-los apenas fazendo abdominais, no entanto. Mesmo que seus abdominais sejam sólidos, você não os verá se houver uma camada de gordura no meio. Portanto, a verdadeira resposta a como obter um bom abs é dupla: exercite as regiões abdominais e diminua a gordura corporal seguindo os princípios do Point do sucesso!

Consulte o seu médico antes de iniciar qualquer programa de exercícios.

Siga para receber todos os recursos de dietareceitas dicas que você precisa para se manter na pista com sua dieta Low carb.

Continuar para ver a próxima matéria

7 Motivos que dificultam o emagrecimento na dieta Low Carb

Se você enfrenta esse tipo de problema, então não perca esse artigo e tire as dúvidas.

Não consegue emagrecer mesmo cortando os carboidratos e entrando na dieta low carb? Veja agora quais são os possíveis motivos:

Estresse

Comer de forma saudável e praticar exercícios não é tudo.
Visite o médico para ter certeza que o seu organismo está funcionando de forma ideal; inclusive a saúde hormonal.
Estar estressado o tempo todo mantém o corpo em um estado constante de “luta ou fuga” – com níveis elevados de hormônios do estresse, como o cortisol.
O cortisol pode aumentar a sua fome e o desejo por comidas pouco saudáveis, ele ainda impede que o corpo queime gordura.
Se você quer reduzir o estresse, tente praticar meditação e exercícios de respiração profunda. Faça atividades que possam ajudar no relaxamento. 

Consumo excessivo de Nozes

Nozes são alimentos de verdade. Elas também são ricas em gordura as amêndoas, por exemplo, têm cerca de 70% de calorias como gordura.
No entanto, é fácil você exagerar nas porções. O consumo excessivo pode aumentar as calorias ingeridas.

Consumo de Lactose

Outro alimento que pode causar problemas para algumas pessoas são os laticínios.
A composição de aminoácidos na proteína láctea pode elevar os níveis de insulina no sangue. As proteínas lácteas podem aumentar a insulina tanto quanto o pão branco.
Mesmo que você tolere bem os produtos lácteos, comê-los com frequência pode prejudicar a sua saúde e emagrecimento.
Neste caso, evite o leite, queijo e iogurte. Dê preferência aos alimentos derivados do kefir e de leite vegetal.
Os alimentos derivados do kefir, como queijo, iogurte e cream cheese, por exemplo; são extremamente saudáveis, ajudam no emagrecimento e podem ser consumidos por quem é intolerante à lactose.

 

Falta de Exercícios

O exercício é fundamental para a saúde física e mental.
Exercícios a longo prazo e de forma regular; ajudam a perder peso, melhoram a saúde metabólica, aumentam a massa muscular, resistência física e disposição, mas é importante fazer o tipo certo de exercício. Levantamento de peso: melhora a saúde hormonal e aumenta a massa muscular, que ajuda a perder peso a longo prazo.
HIIT: Treino Intervalado de Alta Intensidade, é uma excelente forma de cárdio, ajuda a perder gordura, melhora o metabolismo e aumenta os níveis de hormônio do crescimento humano.
Caminhadas: ser ativo e fazer algum trabalho de baixa intensidade como caminhar é uma ótima ideia.

Dietas

As dietas em si não costumam ser permanentes, a menos que envolvam mudanças verdadeiras na alimentação e no estilo de vida, pode acontecer, é você parar a dieta e ganhar todo o peso perdido novamente.
Por isso, eu sempre indico a reeducação alimentar para os meus pacientes e seguidores, ao invés da dieta. A alimentação de verdade deve se tornar um hábito, pautada em alimentos nutritivos e não em contar calorias.
Cortar os carboidratos, principalmente os refinados, da sua alimentação é saudável e pode te ajudar a emagrecer.
Mas se você já está em uma dieta low carb e mesmo assim sente dificuldade de perder os quilinhos indesejados, você pode estar sabotando o seu emagrecimento.

Veja também:5 erros frequentes ao iniciar uma dieta low carb e como iniciar da maneira certa

Compulsão Alimentar

Algumas pessoas sofrem com a compulsão alimentar, se você comete “pequenas fraudes” durante as refeições, como dar uma “escorregada” nas comidas porcarias e processadas, isso pode arruinar o seu progresso.
Caso você não consiga se controlar perto de alimentos não saudáveis, procure ajuda especializada.

Dormir Pouco

Uma das razões que dificultam o emagrecimento envolve dormir pouco, sono é incrivelmente importante para a saúde. Estudos mostram que a falta de sono correlaciona-se com ganho de peso e obesidade.
A falta de sono aumenta a fome, fazendo com que você coma mais, mesmo que esses alimentos sejm Low Carb.
Dormir pouco também aumenta o cansaço físico e mental, e pode desmotivar a prática de exercícios e a alimentação saudável.
O sono é um dos pilares da saúde. Se você está fazendo tudo certo, mas não dorme corretamente; então os resultados do seu emagrecimento não serão tão bons como o esperado.

5 erros frequentes ao iniciar uma dieta low carb e como iniciar da maneira certa

O que é um Dieta Low Carb?

Antes de tudo precisamos entender o que é uma dieta low carb, então vamos lá!
A dieta low carb tem como objetivo diminuir a quantidade de carboidratos ingeridos. Geralmente em uma dieta comum é consumido 55 a 70% de carboidratos.
Quando se trata de um método low carb, o macronutriente os carboidratos representam apenas  não mais que 30% (tudo vai depender do seu objetivo). Lembrando que os carboidratos são: arroz, macarrão, batata, pão, etc.

Veja também: Receitas low carb para uma alimentação leve, variada e saborosa.

Pessoa cometendo um erro ao fazer sua dieta low carb
Iniciando na dieta low carb , é comum cometer alguns erros. Veja abaixo 8 erros bem comuns de quem esta no começo no estilo de vida low carb.
  1. Procurar loucamente versão low carb tudo: é natural na mudança de estilo de vida low carb sentir falta de pães, bolos e massas. Há ótimas versões desses alimentos low carb mas isso não deve virar uma obsessão por buscar alimentos iguais aos da dieta tradicional. Tenha sua mente aberta para as novas possibilidades alimentares que a low carb irá te proporcionar.
  2. Erros não define quem é você: Não se iluda e ache que a mudança de estilo de vida vai ser um mar de rosas, haverá dias complicados momentos e que comerá algo que não devia. Não se torture e não use isso como desculpa para se afundar de vez, encare esse deslizes como parte do processo e procure já na próxima refeição voltar a rotina low carb.
  3. Confundir low carb com no carb: Um dos erros comuns na dieta low carb é tentar levar nosso consumo de carboidratos a quase zero, isso é um grave erro, já que terá que eliminar os vegetais da sua dieta, e assim terá uma ingestão de nutrientes menor que o recomendado. Agora que não esta mais naquela dieta de arroz, feijão, macarrão , batata, há um bom espaço para vegetais na sua dieta sem comprometer a sua meta diária de consumo de carboidratos. Seja criativo criei novas receitas com os vegetais e lembre-se que pode usar azeite de oliva, manteiga, bacon , requeijão tranquilamente.
  4. Conhecimento é poder: Seguir algo ou alguém que não se conhece bem costuma ser uma péssima opção em todos os setores da vida. Antes mesmo de iniciar na low carb tenha o hábito de participar de comunidades, acessar sites especializados e assistir no youtube canais do tema.
  5. Não ter planejamento: Principalmente no início, organização é muito importante para que consiga se adaptar ao estilo de vida low carb. Largar  fast food e afins é fácil, mas comer comida de verdade dá trabalho mas é muito vantajoso. Procure ir nas feiras e mercados nos dias com maior disponibilidade de frutas, vegetais e legumes frescos. Procure fazer seu planejamento alimentar para semana no domingo, faça suas marmitas. Sempre que for comer fora procures locais com opções low carb, procure listar boas opções antecipadamente.

Veja também: Dietas para emagrecer, quais são os alimentos com teor calórico negativo e porque são importantes.

Como Iniciar na Dieta Low Carb de Maneira Correta

piramide de alimentos para inciar sua dieta low carb de maneira correta ou certa

Assim como qualquer dieta, é necessário planejamento.
A dieta low carb não foge à regra, em especial, é preciso considerar que não basta apenas tirar o carboidrato da dieta, e sim apenas diminuir, mas até mesmo diminuir é preciso fazer da forma certa.
Em uma dieta de baixo carboidrato, Low Carb, a melhor opção é passar a contar a quantidade de carboidratos líquidos que será consumida no dia.
Tente não ultrapassar a faixa dos 20g de carboidrato líquido caso seu objetivo seja perder mais de 10kg de gordura.
Da mesma forma, tente consumir cerca de 35g a 40g de carboidrato líquido caso precise perder menos de 10kg

Por mas das restrições a dieta low carb pode até ser um pouco enjoativa, porém existe variações dentro desse mundo low carb que podem te ajudar.

Gostou? Comente e compartilha! Siga nosso blog e nossas redes sociais para se manter informado.


Receitas low carb para uma alimentação leve, variada e saborosa


Muitas comidas clássicas ganharam versões low carb, como pães e tortas

Como o próprio nome já diz, low (de baixo) e carb (de carboidrato) a low carb tem intuito de reduzir a quantidade diária de carboidratos ingeridos.

A proposta é reduzir o nível de insulina na corrente sanguínea, para que, então, as células “sejam obrigadas” a liberar a gordura estocada para suprir a necessidade de energia, resultando assim perca de peso.

Para muita gente, parecia impossível reduzir o consumo de pães, tortas e outros alimentos que são fontes de carboidratos no dia a dia. Mas, hoje, existem muitas receitas em versões low carb que ajudam qualquer pessoa a seguir este estilo de alimentação de maneira muito prazerosa! Confira ótimos exemplos abaixo!

Receitas low carb para o café da
manhã

  1. French toast low carb: é tipo rabanada, mas, nesta versão low carb, tem cerca de 31 gramas de proteína, 6 gramas de gordura e não possui quantidades significativas de carboidratos.
  2. Pão low carb: o pão é, de longe, o alimento do qual mais as pessoas sentem falta ao começar uma alimentação low carb. Mas, com esta receita, que leva farinha de amêndoas e ovos, entre outros ingredientes, este problema chega ao fim!
  3. Pão de abóbora proteico low carb: a receita rende um pão de cerca de 450g com aproximadamente 75g de proteína, 15g de carboidrato e 15g de gordura. Saboroso, é ótima opção para o café da manhã ou o lanche da tarde!
  4. Pão de minuto low carb: este pão fica fofinho e é perfeito para comer no café da manhã, até mesmo pela simplicidade de preparar! Mas, se quiser, você pode ainda congelar até o sanduíche pronto!
  5. Bolo de coco funcional low carb: essa é uma opção para variar o pãozinho low carb do café da manhã! Você usará farinha de amêndoas, farinha de coco, ovos, óleo de coco, leite de coco, adoçante a gosto, semente de linhaça marrom, proteína de ervilha sabor chocolate e fermento.
  6. Pão de queijo low carb: uma versão de pão de queijo que leva apenas dois ingredientes, ovo e queijos (mussarela e parmesão ralados)! Vale a pena anotar a receita e recorrer a ela quando bater aquela vontade de um pão de queijo clássico e quentinho!
  7. Pão nuvem low carb: ótima dica para quem sente falta do pão no dia a dia, afinal, esta é uma versão bem mais leve. Você usará apenas ovos, cream cheese, queijo parmesão ralado, fermento químico em pó e sal.
  8. Crepe proteico com pasta de amendoim low carb: uma versão low carb que fica bem semelhante a um crepe tradicional! Além da pasta de amendoim, você pode rechear com o que preferir!
  9. Panqueca proteica low carb: existem diferentes maneiras de se fazer uma panqueca proteica! Você pode optar por fazer, por exemplo, de banana, de abóbora ou de batata-doce… De toda forma, o resultado será um sucesso!
  10. Shake de limão proteico low carb: este shake tem a consistência de um recheio de bolo de limão ou de um merengue. Fica delicioso e, ao mesmo tempo, refrescante! A receita é bem simples e, claro, saudável para o seu café da manhã!

Receitas low carb para o almoço

  1. Lasanha de pupunha low carb: uma mistura da Itália com o Brasil! Para preparar, você descartará a massa de farinha e colocará no lugar dela a pupunha fresca, cortada em tirinhas finas no sentido do comprimento. O recheio é feito com molho branco de leite de aveia e carne moída com tomate e manjericão. Mas você pode usar seu recheio preferido!
  2. Rocambole de frango low carb: ótima alternativa para o almoço ou jantar e, também, para variar a forma de se consumir frango no dia a dia. Você usará apenas peito de frango, queijo, presunto, manteiga ou margarina, ovo, tomate, alho, manjericão, limão, pimenta-do-reino preta e sal.
  3. Berinjela gratinada à mineira low carb: um prato vegetariano, único e cheio de sabor. O grande segredo da receita é grelhar as fatias de berinjela, isso evita que ela solte água no gratinado, o que deixaria tudo muito molhado.
  4. Almôndegas de carne low carb: a maioria das receitas de almôndegas é recheada de farinhas e outros ingredientes que tornam a mistura não muito compatível com a alimentação low carb. Mas esta versão, além de low carb, é simples, saborosa, sem glúten e sem lactose… Leva apenas carne e temperos!
  5. Estrogonofe low carb: uma versão mais light do tradicional e amado estrogonofe! Você usará apenas peito de frango em cubos, cebola, alho, polpa de tomate sem açúcar, requeijão de búfala, molho inglês, páprica picante, sal, pimenta e salsinha fresca.

Receitas low carb para o jantar

  1. Pizza com massa de brócolis low carb: esta receita uma ótima opção para a noite (e para quem ama pizza!). Leve e nutritiva, esta pizza, embora não tenha a crocância da massa original, engana bem pelos recheios utilizados. Além disso, a receita é sem glúten e pode ser consumida por quem tem intolerância.
  2. Torta de amêndoas low carb: esta massa é superversátil e você pode fazer a torta com o recheio que desejar. E o resultado é incrível… até mesmo quem não segue a alimentação low carb vai amar! Para a massa, você usará apenas ovos, farinha de amêndoas, queijo parmesão ralado, água, azeite de oliva, sal, pimenta, orégano e fermento em pó.
  3. Panqueca verde low carb: a massa desta panqueca verde sem farinha tem como base ovos e espinafre… É, na verdade, uma omelete bem fininha que dá para enrolar e servir igual panqueca.Você pode variar os recheios e servir com molhos, refogados e muito mais!
  4. Sopa low carb: uma sopa bem levinha, mas que sacia muito bem! Boa dica para os dias mais fresquinhos. Você precisará apenas de abobrinhas, agrião, couve-flor, cebola, temperos secos e água.
  5. Hambúrguer low carb: esta receita rende quatro porções de 100g e o bom é que os hambúrgueres podem ser congelados para serem consumidos posteriormente também. Você usará apenas carne vermelha (como patinho, por exemplo), molho inglês, alho em pó, ervas secas e sal.

Receitas low carb para lanche/sobremesas

  1. Barrinha de chocolate com coco low carb: está de dieta e bateu uma vontade de comer um chocolate, especialmente um Prestígio?! A boa notícia é que, como o coco é um ingrediente com quantidade baixinha de carboidratos, dá para matar a vontade sem sair da dieta. Anote a receita desta barrinha deliciosa!
  2. Snack de grão-de-bico low carb: sem ideia do que petiscar na hora de assistir aquele filminho no fim de semana? Grão-de-bico bem temperadinho e assado é uma ótima opção, além de ser fácil de fazer, proteico e cheio de nutrientes.
  3. Nuvem de suspiro com geleia de morango low carb: ótima opção para quem ama suspiros mas não pode comer carboidratos. Excelente dica para uma sobremesa durante a semana. Você usará apenas claras de ovos, adoçante e geleia de morango sem açúcar.
  4. Bolinho de chuva com canela low carb: uma maneira mais leve de saborear estes deliciosos bolinhos com sabor de infância! Você precisará de farinha de amêndoa, farinha de coco, fermento em pó, canela em pó, sal, leite de coco, manteiga sem sal, adoçante, ovo e óleo.
  5. Brigadeiro low carb: quem disse que não é possível comer brigadeiro quando se está de dieta? Para manter a quantidade de carboidratos baixa, enrole os brigadeiros em cacau em pó 100% ou granulados de chocolate meio-amargo.

Quem disse que a alimentação low carb precisa ser monótona e sem graça? Essas receitas provam que há muitas maneiras de se diminuir o consumo de carboidrato sem deixar de saborear comidas deliciosas!

Gostou? Comente… E veja nossos outros posts.